Esporte

Jogador do Cuiabá reprova homossexualidade e sofre críticas: ‘É pecado’

O posicionamento em defesa da definição bíblica sobre a homossexualidade foi tomado de forma enfática pelo jogador Pepê, volante do Cuiabá, em suas redes sociais, o que gerou críticas na mídia esportiva e por parte da militância LGBT.

Pepê, que atua pelo Cuiabá na primeira divisão do Campeonato Brasileiro 2021, é um ex-jogador do Flamengo. Ele abriu uma caixa de perguntas em sua conta no Instagram e foi questionado: “O que acha sobre homossexualidade?”.

“É pecado”, respondeu o atleta de 23 anos. “Leva à condenação como qualquer outro pecado se não houver arrependimento”, acrescentou Pepê.

De acordo com informações do Correio 24 Horas, outro usuário da rede social retrucou, afirmando que considerava “injusto condenar os homossexuais, já que Deus ama a todos”.

A resposta de Pepê, novamente, se mostrou coerente à Bíblia Sagrada: “Concordo que Deus é amor, mas a generalização disso nessa geração tem levado muitos ao caminho errado. Amar é falar a verdade! Não julguei, nem condenei, apenas expus conhecimento que o Senhor me deu pela Sua palavra, que é a Bíblia, meu manual de fé. A homossexualidade é pecado da mesma forma que adulterar ou até mesmo odiar o seu irmão também é. Pecado é pecado, e ele jamais trará vida”, disse o jogador.

Parte dos usuários da rede social reagiram negativamente à fala de Pepê, da mesma forma que já havia ocorrido com o zagueiro Leandro Castan, que disputa a Série B pelo Vasco da Gama.

Castan foi criticado por divergir do clube em relação ao uso da camisa alusiva à comunidade LGBT. Na ocasião, ele publicou o texto de Gênesis 9:1-17:

“Deus abençoou Noé e seus filhos, dizendo-lhes: Sejam férteis, multipliquem-se e encham a terra. Todos os animais da terra tremerão de medo diante de vocês […] porque à imagem de Deus foi o homem criado. Mas vocês sejam férteis e multipliquem-se; espalhem-se pela terra e proliferem nela”.

O zagueiro, posteriormente, concedeu uma entrevista coletiva reiterando sua forma de olhar para o assunto através da cosmovisão cristã: “Como cristão, professando a minha fé, é aquilo que eu penso. […] No momento ali, que eu expus aquilo que acredito, quando eu fui, teoricamente, obrigado a vestir uma camisa, algumas pessoas não gostaram. Mas, eu respeito a todos e acho que eu também devo ser respeitado”, encerrou.


Jogador do Cuiabá reprova homossexualidade e sofre críticas: ‘É pecado'Publicações do atleta cristão nos Stories do Instagram

Gospel + , por Tiago Chagas

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo