Crime

Jovens são presos e adolescente é apreendida durante operação da polícia no bairro da Liberdade, em Salvador

Dois jovens de 20 e 21 anos foram presos, e uma adolescente de 12 anos apreendida, nesta quarta-feira (6), durante uma operação conjunta do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) com a Coordenação de Operações Especiais (COE), no bairro da Liberdade, em Salvador.

De acordo com a Polícia Civil, os dois homens e a adolescente foram flagrados na rua dividindo crack. Os jovens foram autuados em flagrante pelo coordenador da 3ª Delegacia de Homicídios (DH/BTS), delegado Oscar Vieira, e a menina está à disposição do Ministério Público Estadual (MP-BA).

Ainda durante a ação, a polícia apreendeu 397 munições de diferentes calibres, um tablete e meio de maconha e dezenas de porções da droga, crack, cocaína e dinheiro. O material estava enterrado em uma área de mata, na localidade Beco do Nilo Peçanha, onde as equipes realizavam levantamentos sobre assassinatos e apuravam denúncias referentes ao tráfico de drogas. A polícia, no entanto, não detalhou se o material apreendido pertencia ao trio.

Além disso, oito capas de coletes balísticos, duas balanças, uma balaclava, uma espingarda e dois carregadores, calibres 12 e ponto 380, dezenas de embalagens para acondicionar entorpecentes, uma granada, quatro ventosas duplas para manusear vidros e três bases para carregador de rádio comunicador também foram encontrados no esconderijo e apreendidos pela polícia.

De acordo com a diretora do DHPP, delegada Andréa Ribeiro, as ações do Departamento, por meio dos Núcleos de Operações (NO) e de Inteligência (NI), tem como objetivo principal reduzir o número de Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLI’s).

O material apreendido foi encaminhado à perícia, no Departamento de Polícia Técnica (DPT).

Outro caso

Ainda no bairro da Liberdade, três jovens morreram após serem baleados em uma ação da Polícia Militar na Rua Sete de Abril, que fica na comunidade do Alto do São Lourenço. O caso aconteceu entre a noite de terça-feira (5) e a madrugada desta quarta, e há versões diferentes sobre o ocorrido.

De acordo com a PM, moradores acionaram a corporação para investigar uma denúncia de que havia vários homens armados e traficando drogas na localidade. A polícia detalhou que os homens teriam atirado contra os militares, que revidaram.

Depois da troca de tiros, a PM informou que os militares encontraram os três jovens no chão, feridos. Eles foram socorridos para o Hospital Geral Ernesto Simões Filho (HGESF) e não resistiram aos ferimentos.

Por outro lado, os moradores da Liberdade relatam versão diferente da apresentada pela PM. Por medo de represálias, eles preferiram não se identificar. As testemunhas contam que a polícia fazia uma operação na comunidade, quando perseguiram um adolescente, de 16 anos.

O jovem passou pela Rua Sete de Abril, e entrou na casa onde uma família fazia orações. A PM invadiu o imóvel e disparou várias vezes contra a vítima, que foi levada para o Hospital Geral Ernesto Simões Filho e não resistiu aos ferimentos.

Imagens gravadas por testemunhas mostram correria e gritaria, além de tiros disparados. Nos vídeos é possível ouvir uma mulher gritar por socorro e dizer que a polícia estava “matando”.

Os moradores não detalharam as outras duas mortes, mas informaram que as mulheres foram retiradas da casa invadida e levadas para um lugar seguro. (G1)

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo