Covid-19

Mãe do Padre Fábio de Melo, Ana Maria de Melo morre de Covid-19 aos 83 anos em Uberlândia

Em uma rede social o religioso lamentou a perda da mãe.Minha mãe partiu hoje. Logo cedo, como quem tem pressa de viver a eternidade. A mim resta a dor térrea, o ferimento que rasga o corpo e a alma. Ela me deu a vida num Sábado de Ramos, como hoje. Nossa simbiose reuniu as regras do nascer e do morrer. Leve de mim tudo o que quiser, tudo o que puder. O dia mais temido chegou. O dia de continuar neste mundo tão empobrecido, sem o precioso simbólico da filiação, sabendo que você não estará mais por aqui.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

O religioso também agradeceu a relação que teve com a mãe.

Obrigado, minha dona Ana! Só Deus e nós sabemos o quanto fomos um do outro. Uma pertença que me fez sofrer, sorrir, amar, aprender, conjugar todos os verbos que tornaram válida a aventura de nossa existência. Seguirei hospedando sua memória, levando tudo o que couber dentro de mim. Guarde meu coração com o seu. Até o dia que Deus voltar a me permitir deitar a cabeça no seu colo, enquanto você faz carinho nos meus cabelos, me chamando de Fabinho.

Emocionado, ele lembrou da alegria da mãe quando ele ligou para ela durante uma viagem a Fátima, em Portugal.

“Um dia, quando eu estava em Fátima, Portugal, eu liguei para a senhora e disse: “mãe, eu estou em Fátima!” A senhora imediatamente me disse: “Então, quando você estiver diante de Nossa Senhora, diga que eu mandei um beijo pra ela. Fala que é a Ana Maria, ela sabe quem é…” Sim, minha mãe, meu pedaço de mim. Na eternidade, onde a pureza e a bondade prevalecem, todos sabem quem a senhora é”.

Postagem do padre Fábio de Melo sobre a morte da mãe — Foto: Reprodução/Rede Social

Postagem do padre Fábio de Melo sobre a morte da mãe — Foto: Reprodução/Rede Social

Padre Fábio agradeceu a todos que acompanharam a luta da mãe contra a Covid-19.

“Obrigado a todos vocês que rezaram, obrigado pelo amor com que vocês sempre nos trataram”.

A neta de Ana Maria e sobrinha do padre, Ana Cristina Castro, também fez uma publicações lamentando a perda da avó.

Vozinha, a Sra se foi. Me ensinou tantas coisas, mais não me ensinou a viver sem o seu sorriso, sem a sua alegria que era contagiante. E agora? Quem vai contar a história de quando eu nasci? A Sra se foi e deixou um vazio enorme dentro de nós. Obrigada por tudo que fez por mim e por minha família, viver esses últimos anos com a Sra, foi a melhor coisa do mundo. Te amo vovó Ana pra sempre!

Neta lamenta a morte de Ana Maria de Melo — Foto: Reprodução/Rede social

Neta lamenta a morte de Ana Maria de Melo — Foto: Reprodução/Rede social

Não foram divulgadas informações sobre onde o enterro será realizado.

Primeira dose

Ana Maria de Melo foi vacinada no dia 4 de março, de acordo com o calendário da Prefeitura de Uberlândia, que segue as determinações do Ministério da Saúde de, neste momento, vacinar o público-alvo, entre eles idosos acima de 60 anos.

O dia foi especial para o religioso que comemorou. “Só Deus sabe o quanto eu desejei que este dia chegasse. Minha mãe sendo vacinada. Há muito tempo uma imagem não me fazia chorar tão intensamente. Um choro que o medo gerou, mas permitido e abençoado pela gratidão”, escreveu.

Padre Fábio pediu orações a fãs e amigos

Quando a mão foi internada na manhã de segunda-feira (15) para tratar da Covid-19, em um hospital particular de Uberlândia, cidade onde residia, o padre fez um desabafo em uma rede social e pediu orações.

“Só Deus sabe a angústia que tomou conta de mim. Meus amigos queridos, peço que rezem por nós”

No dia 4 de março, Fábio de Melo comemorou na mesma rede o fato da mãe ter recebido a primeira dose da vacina, no estacionamento da Prefeitura de Uberlândia, que imuniza os idosos em sistema de drive-thru. Na publicação do dia 15 de março ele explicou que a mãe foi contaminada dias antes de receber a vacina.

“Nem imaginávamos que já era tarde. Quatro dias antes de ser vacinada, minha mãe precisou ser hospitalizada. Minha sobrinha a acompanhou. Ficaram um pouco mais de 24 horas no hospital. Dois dias depois do dia da vacina, a Cris [sobrinha] começou ter sintomas”, disse.

Com o resultado da neta dando positivo, Ana Maria também foi testada, mas o resultado foi negativo. Mesmo assim, ela foi retirada de casa e isolada. Porém, no sábado (13), a idosa apresentou pigarro e outro teste foi realizado e a confirmação da doença veio. Segundo Melo, na segunda (15) logo cedo, a mãe precisou ser hospitalizada.

“Só Deus sabe a angústia que tomou conta de mim. Uma questão de cinco dias antes, horas, e a vacina teria gerado alguma imunidade. Há em mim uma sensação de fracasso. O número 5 nunca foi tão decisivo em minha vida”.

Ainda na publicação de segunda (15), padre Fábio de Melo pediu orações para a mãe e toda a família e compartilhou a emoção de conversar com genitora no hospital, através de uma videochamada.

“Ela tentou me consolar. ‘Fabinho, Deus só vai me levar quando Ele achar que chegou a minha hora. Fica tranquilo, você mora aqui, dentro de mim. E nunca será diferente.’ Sim, mãe, nunca será diferente, nunca”.

O religioso também fez um apelo às autoridades, “Mobilizem-se para que a vacina não chegue tarde demais, como tem sido para muitos”.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo